Minha vó matou o Maradona

E não, não foi jogador. O Maradona em questão era o nosso inofensivo cachorro, um vira-lata cuja habilidade para cheirar era, no máximo, exercida no rabo de outros cachorros. E sim, precisava começar com o homicídio culposo – se você não assiste Cidade Alerta, é quando não há a intenção de matar – do pobre Maradona para elucidar que até pessoas incríveis e benevolentes como vovó cometem erros terríveis na vida: na correria de cuidar de um negócio próprio, duas crianças pentelhas e dos afazeres domésticos, ela acabou apertando mais do que deveria a coleira do animal e foi de tal forma trágica que ele partiu desta pra melhor. Lembro do vô sentado diante do finado, todo choroso em nosso pé de goiaba, até que minha vó, num misto de desespero e de querer findar a situação, chacoalhou os braços com um atônito “mas foi sem querer!”. Mas nada consolava o vô. E, olha só, não teve um pedido de desculpas formal pela fatalidade. Não teve nota de esclarecimento emitida à imprensa. E duvido que minha avó, em meados dos anos 90, tenha enviado um Whats pro vô dizendo um sincerão “foi mal pelo vacilo”. Mas mesmo diante do silêncio da vó, meu avô soube perdoar. E lembrei disso muitos anos depois, quando alguém me fragilizou da pior forma que se pode fragilizar o outro, e esperei um pedido de desculpas que nunca veio. Estava lá, 1 ano e 2 meses depois, me sentindo injustiçada e esperando a criatura se redimir porque, afinal, no pensamento de “eu sempre assumo meus erros e me desculpo”, eu acreditava que o mundo devia seguir o mesmo modus operandi. Até que percebi que, quanto mais esperava pra dar o tal perdão, maior ficava a minha mágoa. E, se querer bem aquela pessoa estava condicionado a ela me querer bem também, então eu era mais egoísta que ela. E é assim: nem sempre vão querer ou pedir o seu perdão. Mas perdoa mesmo assim, por você e pelo outro. Perdoar só quem quer ser perdoado é fácil. Perdoa quem te quer mal. Perdoa quem não precisa de você. Perdoa quem não diz um “foi sem querer”. Perdoa mesmo quem não diz nada. Perdoa e aprende que só assim você segue em frente, porque, no fim das contas, a única coisa que não tem perdão é se perder de quem você é nutrindo sentimento negativo por outrem.

Perdoa tudo e deixa pra lá, porque senão a mágoa te sufoca igual a coleira do pobre Maradona. E que descansem em paz – quem perdoa e o cachorro também.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *