O mundo gira sim ao redor do meu umbigo

Olá, peixinho.

Cresci escutando que o mundo não gira ao redor do meu umbigo. E, por mais que aceitar isso tenha sido uma tarefa árdua para minha pertinente megalomania, não houve momento em que a frase me pareceu mais disparatada do que agora: tudo tá girando sim ao redor do meu umbigo. Principalmente depois das curiosas mutações que ele tem vivido.Tudo começou um pouco depois de descobrir que você viria: meu umbigo, que sempre foi um emojizinho de cara surpresa e orgulhosamente estampou todas as minhas fotos com pouca roupa, começou a se moldar em uma boca de resignação. Até que, sob meu olhar atento, se converteu numa pokebola e saltou pra fora, como um jovem rebelde que busca emancipação do meu corpo. Aguardo o dia em que um careca em cadeira de rodas vai aparecer pra dizer que, na verdade, o umbigo é um x-men. Mas estaria tudo bem se a questão fosse só esse pequeno orifício. A preocupação é que tô prestes a me transformar no Quasimodo de tanto que ando corcunda olhando pra minha pança redonda, meu umbigo adepto ao livre arbítrio e tudo o que vem mudando no meu corpo e a única coisa que consigo pensar é: “ei, peixinho, cê tá bem aí?”. Falta algo que eu possa fazer para transformar sua hospedagem em minha barriga na melhor experiência Airb’n’b possível? Cê percebeu que a mamãe parou de comer tranqueira e se tornou uma devoradora voraz de produtos lácteos, frutas, vegetais e tudo que antes eu torcia o bico na fila do buffet porque “coisa saudável aqui – you shall not pass”, mas agora idolatro só porque tem você aí, todo pequenininho e indefeso, dependendo de mim pra crescer com muita saúde e pouco fast food? Cê sente que me angustia pensar no mundo como está e como quero mudar tudo, tudo, incluindo euzinha, pra te receber do melhor jeito aqui fora, num abraço de quem só pensava “eu, eu, eu” até pular pro “nós, nós, nós” e agora chegar ao ponto em que só penso, falo e sinto “você, você, você”? Acho que por fim chegou aquele momento em que deixo o egoísmo de lado pra ter mais espaço onde encaixar esse amor todo que cresce, não só dentro do meu umbigo, onde o mundo tem girado ao redor. Cresce cada dia dentro do meu peito.

É aqui que você cresce, filho.

5 thoughts on “O mundo gira sim ao redor do meu umbigo”

  1. Que lindo Paula, imagino que sensação incrível seja essa de carregar uma vidinha dentro de si. São tantas transformações que o corpo passa, tanto externas quanto internas, deve ser um turbilhão de emoções que passam na mente. Desejo muitas felicidades nessa nova fase de sua vida, que seja repleta de encantamentos! Beijos!

  2. Nada que acontece em nossa vida não é por acaso e nem por ironia do destino.
    Toda a qualquer transformação e exatamente para crescermos e tornaros adultos.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *